Intervenções Artísticas

Image

Eduardo Kobra é um expoente da neovanguarda paulista. Seu talento emerge por volta de 1987, na periferia de São Paulo, e logo e espalha pela cidade. Seguindo os desdobramentos que a arte urbana ganhou em São Paulo, Kobra convergeu – com o Studio Kobra, criado nos anos 1990 – para um muralismo original, inspirado em diferentes artistas, especialmente pintores mexicanos, e beneficiando-se de suas características de artista experimentador, bom desenhista e hábil pintor realista. Nesse caminho, ele desenvolve o projeto “Muros da memória” que busca transformar a paisagem urbana através da arte e resgatar a memória da cidade.

Kobra apresenta obras ricas em traço, luz e sombra.O resultado é uma série de murais tridimensionais que permitem ao público interagir com a obra. A ideia é estabelecer uma comparação entre o ar romântico e o clima de nostalgia, com a constante agitação característica dos grandes centros, como é São Paulo hoje.

Paralelamente, Kobra realiza exposições dentro e fora do Brasil, além de pesquisas com materiais reciclados e novas tecnologias, como a pintura em 3D sobre pavimentos. O artista realizou na Praça Patriarca, no centro de São Paulo, a primeira pintura em 3D sobre pavimento do Brasil. A técnica anamórfica consiste em “enganar os olhos”, a pintura pode parecer distorcida em um certo ângulo, mas, vista do ângulo correto, estipulado pelo artista ela se “torna” 3D, apresentando uma incrível variação de profundidade e realismo. O mais recente projeto do artista, chamado “Green Pincel”, visa combater artisticamente os vários tipos de agressões do homem a natureza e ao meio ambiente.

 Vila Madalena
4552045881_b12d2a395d_b kobra
4736864263_e469c680d5_z carro-em-3d-feito-na-praaa-patriarca-sao-paulo pintura-3d-praaa-patriarca-safo-paulo pintura-3d-programa-eliana-sbt
 
Disponível em:
http://eduardokobra.com

Intervenções Artísticas

Image
6emeia: São e Delafuente – paulistanos que modificam e transformam o cotidiano
 
O duo 6emeia foi criado e desenvolvido pelos artistas Anderson Augusto conhecido como SÃO, e Leonardo Delafuente conhecido como Delafuente, moradores do bairro da Barra Funda onde se iniciou o projeto com o intuito da mudança e transformação do cotidiano.
O objetivo é modificar o meio ao qual todos vivemos propondo um novo olhar e uma reflexão em cima de temas gerados pelo trabalho inusitado e criativo, que consiste em pintar bueiros, postes, tampas de esgoto e qualquer outro objeto que construa o cenário urbano.
Com os bueiros pintados propomos um novo tipo de linguagem entre arte/cidade e arte/pessoas. Colocando a arte a serviço e alcance de todos. Mostrando que até o mais esquecido e indiferente objeto, se olhado com cuidado pode exalar arte. Os bueiros já pintados pelo 6emeia são como gotas coloridas em um imenso balde cinza. Afirmando dessa maneira que a arte não necessita necessariamente estar vinculada ou pendurada em paredes de galerias ou museus.
Em uma cidade tensa, confusa e mergulhada em cores como o cinza e beje, o duo 6emeia destoa da paisagem com sua paleta de cores, levando vida e bom humor a todos.
untitled triptothemoon relogio reideespada mariobros majortom magica escova domino dolls dj carmen anjo 2
 
Disponível em:
www.6emeia.com

Arte, Cidade e Patrimônio

Video
Dicas de vídeos  sobre o tema trabalhado em sala de aula: Arte, cidade e Patrimônio.
 
Patrimônio Histórico Artístico:
http://www.youtube.com/watch?v=Caq03oe2PJM
 
Arte Pública:
http://www.youtube.com/watch?v=FoNWP1oDMYQ
 
Carnaval Vai-Vai 2011 – Homenagem ao Maestro e pianista João Carlos Martins:
http://www.youtube.com/watch?v=-1MX3L1A5Pw&feature=related
 
Breakdance:
http://www.youtube.com/watch?v=86M_rDCcZ7s&feature=related
 
Grafite:
http://www.youtube.com/watch?v=MiwsYu3qGmg&feature=related
 
Até mais!
Professora Emanuela.
Aside
OFICINAS CULTURAIS – 1º SEMESTRE DE 2013
 
  • INSCRIÇÕES – OFICINAS DE FOTOGRAFIA 12 / MARÇO – às 9h
Primeiros inscritos – vagas limitadas
Na Rua Pedreira de Freitas, casa 04 – Campus da USP Ribeirão Preto
Coordenação: Carlos de Araújo Arantes
 
FOTOGRAFIA – TURMA 1 – TARDE (20 vagas)
Pré-requisito: possuir câmera fotográfica digital SLR com regulagem manual e objetiva intercambiável. É obrigatória a apresentação da câmera para realizar a inscrição 2ª e 4ª feira das 16h às 18h. De 01/04 a 26/06
FOTOGRAFIA – TURMA 2 – NOITE (20 vagas)
Pré-requisito: possuir câmera fotográfica digital SLR com regulagem manual e objetiva intercambiável. É obrigatória a apresentação da câmera para realizar a inscrição 3 ª e 5ª feira das 19h às 21h. De 02/04 a 27/06
FOTOGRAFIA INICIANTE (20 vagas)
Pré-requisito: possuir câmera digital compacta simples. 3 ª feira das 12h15 às 13h45. De 02/04 a 25/06
 
  • INSCRIÇÕES – OFICINAS DE PINTURA 13 / MARÇO – às 8h
Primeiros inscritos – vagas limitadas
No Centro de Visitantes – Campus da USP Ribeirão Preto
Coordenação: Lélis Cavalieri
 
PINTURA EM TELA PARA CRIANÇAS DE 10 A 13 ANOS  Material por conta do aluno (verificar a lista de material no dia da inscrição).
TURMA 1 (6 vagas) 2ª feira das 14h às 16h. De 01/04 a 24/06
PINTURA EM TELA – TÉCNICAS BÁSICAS (ADULTO) Material por conta do aluno (verificar a lista de material no dia da inscrição).
TURMA 1 (6 vagas) 2ª feira das 9h às 11h. De 01/04 a 24/06
TURMA 2 (6 vagas) 3ª feira das 14h às 16h. De 02/04 a 25/06
TURMA 3 (6 vagas) 4ª feira das 15h às 17h. De 03/04 a 26/06
TURMA 4 (6 vagas) 5ª feira das 15h às 17h. De 04/04 a 27/06
 
 
  • INSCRIÇÕES – OFICINAS DE DANÇA 13 / MARÇO – às 12h30
Primeiros inscritos – vagas limitadas
Na Rua Pedreira de Freitas, casa 04 – Campus da USP Ribeirão Preto
 
DANÇA CIGANA (20 vagas) Coordenação: Sandra Bernardo 2ª feira das 18h30 às 19h. De 01/04 a 24/06
FORRÓ UNIVERSITÁRIO I (20 vagas) Coordenação: Marcos Abraão 3 ª feira das 18h às 19h30. De 02/04 a 25/06
FORRÓ UNIVERSITÁRIO I (20 vagas) Coordenação: Marcos Abraão. Pré-requisito: ter concluído a Oficina de Forró Universitário I. 3 ª feira das 19h30 às 21h. De 02/04 a 25/06
 
  • INSCRIÇÕES – OFICINAS DE TEATRO 13 / MARÇO – às 12h30
Primeiros inscritos – vagas limitadas
Na Rua Pedreira de Freitas, casa 04 – Campus da USP Ribeirão Preto
 
NÚCLEO TUSP DE TEATRO Interessados na área de artes cênicas, praticantes e não-praticantes. Coordenação: Dilson Rufino
TURMA 1 (20 vagas) 4ª feira das 12h15 às 14h. De 20/03 a 26/06
TURMA 2 (20 vagas) 4ª feira das 19h às 21h. De 20/03 a 26/06
OFICINA DE TEATRO PARA FUNCIONÁRIOS DA USP Oficina de iniciação com o objetivo de se apresentar na CIPA PUSP-RP. Pré-requisito: ser funcionário da USP e ter a anuência do chefe. Coordenação: Lelo Guazzelli. Cooperação: Dilson Rufino 3 ª feira das 14h às 16h. De 26/03 a 27/08
 
  • INSCRIÇÕES DAS OFICINAS DE MÚSICA 14 / MARÇO – às 12h30
Primeiros inscritos – vagas limitadas
Na Rua Pedreira de Freitas, casa 04 – Campus da USP Ribeirão Preto Coordenação: Profª. Caiti Hauck-Silva
 
Para mais informações:
Dicas Culturais  (16) 3602.3530

OFICINAS – USP RIBEIRÃO PRETO

Aside
Interessado em participar de Oficinas de Cultura Geral, Dança, Teatro, Música, Gestão Cultural, Literatura, Artes gráficas e Plásticas? Para mais informações acesse o link da Oficina Cultural Candido Portinari: http://www.oficinasculturais.org.br/programacao/ver.php. As oficinas são gratuitas.
 
Não perca a oportunidade!

Oficinas Culturais do Estado de São Paulo – Programação Março a Junho de 2013

Quote

Milho de Pipoca

“Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.”

Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.

Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.

Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que esta sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado.

Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras, a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Extraído do livro “O amor que acende a lua”, de Rubem Alves.

Milho de pipoca ou piruá?

Milho de pipoca ou piruá?


Você é milho de pipoca ou piruá?